Província Agostiniana do Brasil - Ordem de Santo Agostinho
 
Paróquias

Cristo é o centro de nossa fé, Ele, enviado do Pai, revela-nos seu amor e anuncia a Boa Nova do Reino: compaixão e perdão, justiça, verdade e paz. Dedicou sua vida a serviço de todos, principalmente na defesa dos pequenos, dos doentes e pobres. A missão da Igreja, assistida pelo Espírito Santo, é dar continuidade à missão de Cristo.

Santo Agostinho, movido pelo amor a Jesus Cristo, se dedicou também ao serviço de sua Igreja, dando-nos a lição: seguir a Jesus é continuar sua missão. A alegria do serviço à Igreja, que nos enche de ímpeto a cada dia, como também sempre impeliu a nosso Pai Santo Agostinho, se origina em Jesus Cristo, fonte da nossa vida e da nossa vocação, pois o Senhor, por amor a nós, nos chama a fazer parte do seu trabalho e de seu Pai que sempre trabalha (Jo 5,17). Do mesmo modo que somos chamados a entrar na messe da Igreja, como agostinianos devemos entender que nossa alegria deve constituir-se ainda mais do servir em comunidade, na qual somos enviados a serviço da vida, da caridade e do amor, testemunhando o Reino de Deus.
Assim entendemos nosso Serviço à Igreja pelo Apostolado Paroquial. Dessa forma, a Comunidade Agostiniana é chamada a servir unida à Paróquia. Enquanto trabalha, realiza sua missão à qual está chamada e em consequência disso, o trabalho desempenhado pela Comunidade é ocasião de grande bem e meio para a Comunidade realizar-se. Ilumina-nos a reflexão o que Santo Agostinho mesmo expressou na Regra: “Que todos os vossos trabalhos se realizem para o bem da Comunidade” (Regra V, 31).
Como Agostinianos somos chamados a compartilhar com a Igreja do tesouro da espiritualidade de Santo Agostinho. É necessário despertar nas Paróquias essa espiritualidade sólida, baseada na Palavra de Deus que as mantenha em plena comunhão de vida e em conjunto com a Igreja local para que elas sejam espaço comunitário para se formar e crescer na fé.
Nossa proposta, é servir em nossas paróquias, orientados pelos projetos de ação pastoral da Província Agostiniana do Brasil a partir dos seguintes princípios:

1º     Responder às necessidades da Igreja através do apostolado paroquial vivenciando o carisma agostiniano;
2º     Testemunhar a fé a partir da Vida Comunitária;
3º     Vivenciar o carisma e a espiritualidade agostiniana em comunhão com a Igreja local;
4º     Administrar pela justiça e caridade;
5º     Trabalhar com diálogo e comunhão para anunciar o Evangelho da Alegria;
6º     Fazer da paróquia uma comunidade de comunidades para ser uma Igreja em saída;
7º     Animar os grupos de jovens;
8º     Despertar as vocações;
9º     Animar a vida de fé dos leigos pelas devoções agostinianas;
10º   Engajar os leigos nos movimentos agostinianos da Ordem para que participem da nossa alegria de viver esse carisma.

  • Santo Agostinho - SP
  • Santa Rita - Vl. Mariana - SP
  • Jesus Ressuscitado - SP
  • Santa Rita - PNM - SP
  • Santa Rita - SJRP - SP
  • Santa Mônica - SJRP - SP
  • Santo Antônio - Campinas - SP
  • N. Sra. da Cabeça - PR
  • N. Sra. de Fátima - GO
  • Santa Rita - Uruguai
  • S. Pedro Apóst. e N. Sra. de Fátima - PR
  • Santo Agostinho - Santa Cruz - PE
Santo Agostinho - SP
A paróquia Santo Agostinho, localizada no bairro liberdade, na cidade de São Paulo, começou a ser construída no dia 27 de agosto de 1911, com a colocação da pedra fundamental pelo então Arcebispo de São Paulo, Dom Duarte Leopoldo e Silva. Já naquela época se noticiava nos meios de comunicação, com admiração e estupor, que quando se terminasse a cúpula da Igreja, não haveria edifício capaz de superá-la em altura na cidade de São Paulo. No ano de 1929 foi elevada a categoria de paróquia. Seu primeiro pároco foi frei Domingos Segurado.

Se externamente o estilo arquitetônico impressionava, interiormente a Igreja de Santo Agostinho possui uma beleza artística e religiosa bem características. Seus altares foram entalhados em mármore italiano e madeiras de lei. É praticamente toda ornada com belíssimos vitrais que retratam a vida de Santo Agostinho e dos demais santos agostinianos. Existem 6 capelas laterais dedicadas respectivamente a Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora do Pilar, Santa Rita de Cássia, Santo Antonio, São Jose e a capela do Calvário. Destacam-se também, suas pinturas e afrescos, pintados por muitos artistas da época, entre estes, o renomado pintor espanhol Pedro Antonio.

Na paróquia Santo Agostinho, encontra-se, para motivo de grande alegria dos fieis e dos Frades Agostinianos, os restos mortais do beato Pe. Mariano de La Mata Aparício, beatificado no ano de 2006. Pe. Mariano trabalhou muito tempo na Paróquia e no colégio Santo Agostinho. Ainda hoje muitos fieis lembram emocionados do frade simples que distribuía balas para as crianças e caridade para com todos.

Hoje a paróquia tornou-se um importante lugar de oração e meditação para toda a comunidade e especialmente para os alunos do colégio Santo Agostinho. Muito procurada também, por aqueles que desejam iniciar e enriquecer sua vida cristã, através da catequese, batismos, casamentos e confissões.
Santa Rita - Vl. Mariana - SP
Esta Comunidade Paroquial “Santa Rita de Cássia” foi erigida canonicamente no dia 21 de outubro de 1968, como parte integrante da Arquidiocese de São Paulo, Igreja Particular do Povo de Deus. O cuidado pastoral desta Paróquia, que está localizada no centro urbano da grande metrópole de São Paulo (antiga Capela Particular das Irmãs Vicentinas), foi confiado aos Padres Agostinianos que tomaram posse no dia 16 de Março de 1969.

Após Cem anos de Presença Agostiniana no Brasil, os agostinianos continuam no meio do povo evangelizando esta cidade de São Paulo, na Vila Mariana, e conduzindo-a às portas do Novo Milênio. Este tempo privilegiado de celebração do jubileu do ano 2000 e os 500 anos de evangelização no Brasil, é uma oportunidade única para renovar a vida da Comunidade Eclesial, ouvindo e respondendo aos clamores do povo. A evangelização nesta comunidade é um desafio que exige serviço e solidariedade, diálogo e cooperação ecumênica, anúncio e testemunho, comunhão com Deus e com os irmãos.
Jesus Ressuscitado - SP
Sua construção foi iniciada pelo Rvdo. Pe. Marek Michalak, um polonês da congregação de Cristo Ressuscitado em que no dia de Natal de 1973 foi colocada a pedra fundamental dando início ao erguimento da igreja. Sua inauguração é dada pela consagração do na época Arcebispo da Arquidiocese de São Paulo o Exmo Rvmo. Sr. Arcebispo Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns aos 21/12/1977, sendo primeiro pároco o Rvdo. Pe. Inácio Stachura, da congregação de Cristo Ressuscitado.

Aos 12/11/1979, foi entregue à Ordem de Santo Agostinho, sendo Prior Vice-Provincial o Pe. Paulo Luna, que foi nomeado Prior da nova comunidade agostiniana, e pároco o Pe. Ciriaco Madrigal Sancho, tendo como vigários o Pe. Luciano Andrés e Pe. Bonifácios Gutiérrez e no dia 27 de janeiro de 1980, foi constituída como casa da Ordem.

Em janeiro de 1993 foi dividida em duas partes, surgindo a uma nova paróquia, a Santo André Apóstolo. Na época, ela tinha por volta de 120.000 habitantes distribuídos em 10 comunidades: Jesus Ressuscitado, São João Batista, São José Operário, Sagrado Coração de Jesus, Natividade de Maria, Imaculada, São Miguel, Santa Rita, Espírito Santo e Nossa Senhora de Lourdes.

Santa Rita - PNM - SP
A paróquia foi erigida canonicamente no dia 21 de outubro de 1968, tendo como padroeiro São Francisco de Assis. Os Padres agostinianos tinham pedido o nome de Santa Rita de Cássia como padroeira, mas aconteceu que por causa do nome da área dedicado a São Francisco, este ficou sendo o padroeiro.

No entanto no dia 20 de fevereiro de 1969, a Cúria Metropolitana de São Paulo retificou o nome nestes termos: "por decreto assinado por Sua Eminência, o Sr. Arcebispo Metropolitano, fica modificado o orago da Paróquia de São Francisco de Assis do Parque Novo Mundo, passando a "Santa Rita de Cássia", de conformidade com o Sr. Vigário Episcopal, Dom Paulo Evaristo Arns.

Dado e passado em nossa Cúria Metropolitana aos 20 de fevereiro de 1969". Este documento foi assinado pelo Vigário Geral Dom José Lafayette e pelo Chanceler Metropolitano P. Hugo Munari.

Os Frades Agostinianos

No dia 28 de março de 1969 chegou o primeiro pároco, o Frei Paulo M. Spiteri OSA. O Frei Paulo chegou de Paranaíba-MS, onde os Padres Agostinianos tinham a sua missão. Depois da Páscoa daquele ano, justamente no dia 11 de abril chegou o companheiro do Frei Paulo, o Padre Adeodato C. Schembri OSA, este também membro da Província Agostiniana de Malta.

O Frei Adeodato chegou de Belo Horizonte -MG, onde ele estava estudando a língua portuguesa e participando de um curso catequético no ISPAC (Instituto Superior de Pastoral Catequética) em Belo Horizonte. Lá, ele trabalhava como vigário paroquial com Frei Ricardo Attard na Paróquia de São José Operário" no bairro Aarão Reis.

O início foi muito duro. A comunidade religiosa agostiniana veio morar aqui sem as condições básicas de uma nova paróquia. Não existia igreja nem uma capela sequer, não tinha casa paroquial. Foi alugada uma casa simples e humilde com um quarto, uma sala, cozinha e um banheiro. A sala servia como quarto do Frei Adeodato. O local das celebrações foi a garagem de Dona Matilde e do Dr. Cláudio Alvarenga, sito na Rua Dr. Vidal Reis.

As refeições inicialmente foram sempre na casa do referido casal, que ao passar dos dias, os Frades achavam por bem ter as refeições em casa. Quando chovia nesta área tudo ficava alagado por dias e dias. O Sr. Tullio Caserta, morador nesta comunidade comprou dois pares de botas para os Frades para que eles pudessem amassar o barro e atravessar as ruas até chegarem à garagem. Enquanto isso alguns problemas começaram a aparecer.

Santa Rita - SJRP - SP

Santa Mônica - SJRP - SP
No ano de 1989 o então Bispo da Diocese de São José do Rio Preto, Dom José de Aquino Pereira, convida os padres das periferias, ou seja, das regiões mais afastadas do centro para uma reunião. Dentre os padres estava presente o Pároco da Paróquia Santa Rita de Cássia, o agostiniano Fr. Isaias Alonso Fernandes, o pioneiro na evangelização do recém-criado bairro Cidade Jardim, que movido por um impulso missionário começa a reunir e mobilizar as pessoas para formar a primeira comunidade católica deste bairro.

A DOAÇÃO DO TERRENO de mais de 3.000m2 aconteceu no dia 22 de Fevereiro de 1989 pelo prefeito Antônio Figueiredo de Oliveira à Cáritas Diocesana, que através do Bispo, repassou aos Frades Agostinianos a missão de construir a primeira igreja do bairro e pastorear o povo de Deus.

A PRIMEIRA SANTA MISSA foi celebrada no dia 14 de Maio de 1989 às 17h30 pelo Fr. Isaias Alonso. A Celebração aconteceu na casa do casal Sra. Ivone (então secretaria do Colégio Agostiniano São José) e Sr. Claudemir, que generosamente cederam o espaço. As Missas continuaram a ser celebradas nas casas e depois por um tempo em barracões, tanto um que havia no início do bairro quanto um que havia no próprio terreno doado.

Já na casa do Sr. Ademir e Sra. Vanda, a primeira comissão se reuniu e no mês de Julho de 89 algumas decisões foram tomadas entre elas:

- Definiram a construção de um salão no terreno doado;

- A realização de festas para arrecadação de fundos;

- E A ESCOLHA DO NOME DA PADROEIRA, sugerida pelo Fr. Isaias, que após explicar a história a todos os presentes, determinou-se que a comunidade teria como padroeira Santa Mônica, a mãe de Santo Agostinho.
E partir de então, com muito esforço, muito suor, mas acima de tudo imbuídos pelo Espirito Santo, contando sempre com a graça de Deus e a intercessão de Santa Mônica, grande exemplo de perseverança, a comunidade foi tomando forma e conduzidos pelos Frades Agostinianos o povo de Deus foi encontrando uma comunidade viva e de encontro pessoal com Jesus Cristo.

No dia 27 de Agosto de 2000 o Fr. Ciríaco Madrigal, junto com os devotos de nossa comunidade, lançam A PEDRA FUNDAMENTAL da construção do novo templo dedicado à Santa Mônica e em meados de 2010 as Missas já passaram a ser realizada na nova igreja.

Por fim, em 2023, ano em que a Ordem de Santo Agostinho completa 89 anos de presença em São José do Rio Preto e região e a Província Agostiniana do Brasil completa 10 anos de fundação, é com alegria, fé, amor e esperança que a comunidade tornou-se Paróquia Santa Mônica, criada no dia 27 de Agosto tendo como primeiro pároco o Fr. Rafael Manrique Arija, e vigário paroquial o Fr. Júlio Fabiano Rodrigues Afonso.
Santo Antônio - Campinas - SP
A paróquia Santo Agostinho, localizada no bairro liberdade, na cidade de São Paulo, começou a ser construída no dia 27 de agosto de 1911, com a colocação da pedra fundamental pelo então Arcebispo de São Paulo, Dom Duarte Leopoldo e Silva. Já naquela época se noticiava nos meios de comunicação, com admiração e estupor, que quando se terminasse a cúpula da Igreja, não haveria edifício capaz de superá-la em altura na cidade de São Paulo. No ano de 1929 foi elevada a categoria de paróquia. Seu primeiro pároco foi frei Domingos Segurado.

Se externamente o estilo arquitetônico impressionava, interiormente a Igreja de Santo Agostinho possui uma beleza artística e religiosa bem características. Seus altares foram entalhados em mármore italiano e madeiras de lei. É praticamente toda ornada com belíssimos vitrais que retratam a vida de Santo Agostinho e dos demais santos agostinianos. Existem 6 capelas laterais dedicadas respectivamente a Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora do Pilar, Santa Rita de Cássia, Santo Antonio, São Jose e a capela do Calvário. Destacam-se também, suas pinturas e afrescos, pintados por muitos artistas da época, entre estes, o renomado pintor espanhol Pedro Antonio.


N. Sra. da Cabeça - PR

N. Sra. de Fátima - GO

Santa Rita - Uruguai
Os agostinianos chegaram ao Uruguai em 1932, onde receberam do Arcebispo a paróquia Nossa Senhora do Sagrado Coração e São Paulo, no bairro de Maroñas. Durante 10 anos tiveram uma presença forte e constante de trabalho pastoral, que foi interrompido em 1942 quando os religiosos foram enviados de volta para a Espanha.

No início de 1949, os primeiros Padres Agostinianos chegaram a Montevidéu procedentes de Buenos Aires após um hiato de sete anos e se estabeleceram em Punta Gorda, localidade que permanece até hoje. Embora em condições precárias, os agostinianos desenvolvem sua atividade pastoral e estão construindo a pequena e charmosa Capela.

Em 1957, surgiu a necessidade de construir uma -escola paroquial- e em 19 de Maio de 1957 foi colocada a Pedra Fundamental. No ano seguinte iniciou-se um curso Primário e outro Inicial, com 50 alunos no total. A inauguração oficial foi em 22 de maio de 1958, festa da padroeira Santa Rita de Cássia.
S. Pedro Apóst. e N. Sra. de Fátima - PR
A Paróquia São Pedro Apóstolo e Nossa Senhora de Fátima foi criada no ano de 1981, no dia 04 de setembro, tendo como primeiro pároco, o padre Ângelo Matiuzzo, que teve seu mandato por três anos, até sua morte. Após o falecimento de padre Ângelo, e em um momento de transição, com um convite feito por Dom Albano Cavalin, então Arcebispo de Londrina, os frades Ricardo Atard e Xavier Mifsud, frades Agostinianos, assumem uma missão agostiniana em terras rolandenses no norte do estado do Paraná, estes em uma delegação provinda da Província de Malta.

Ao longo dos últimos 30 anos a presença agostiniana, foi se caracterizando e assim, a vivência pastoral foi se formando, criando laços de amizade entre os paroquianos e frades.
Com a presença Agostiniana e a vivência de seu carisma, a comunidade paroquial foi se tornando mais intensa e dinâmica. A Paróquia atualmente é composta de quatro comunidades sendo elas: Comunidade Matriz, Comunidade Santo Agostinho, Comunidade Santa Rita e Comunidade Sagrado Coração.

Como o passar dos anos e a rotatividade de frades, que é algo normal na vivência eclesial, a Paróquia foi experimentando a diversidade existente no seio da Igreja, a destacar frei Paul Formosa, que por vinte anos serviu como pároco. Seguindo seu exemplo frei Rodrigo Vieira e frei Gilberto que é o atual pároco.

São muitos os movimentos que compõe o trabalho de Evangelização. Alguns deles se destacam a nível arquidiocesano como o Movimento GBR, que vive uma crescente na Paróquia. Porém, a nível paroquial todas as pastorais atuam nos mais diversos campos.
Santo Agostinho - Santa Cruz - PE
Paróquia Santo Agostinho - Santa Cruz do Capibaribe - PE
 

Copyright © Província Agostiniana do Brasil - Ordem de Santo Agostinho.
Direitos reservados, navegando no site você aceita a política de privacidade e termos de uso.

Um projeto feito com por
 
Quer saber mais sobre o vocacional?

Clique no botão ao lado para saber mais.

Clique aqui!